Vereador Filipe Martins faz alerta sobre "Homem Pateta" que aborda crianças nas redes sociais com desafios podem levar a morte

Vereador Filipe Martins faz alerta sobre "Homem Pateta" que aborda crianças nas redes sociais com desafios que podem levar a morte

O vereador de Palmas (TO) Filipe Martins (PSDB) faz um alerta aos pais e responsáveis de crianças e adolescentes para um novo perigo nas redes sociais. Trata-se do "Homem Pateta", uma pessoa que se identifica como Jonathan Galindo e usa uma foto do personagem da Disney para atrair os pequenos.

Os desafios incluem mutilação e até o suicídio das crianças. O perfil teria sido criado no México, mas já faz vítimas também no Brasil. Um vídeo que circula nas redes sociais, mostra uma garotinha contando como foi desafiada ao ponto de colocar a vida em risco. 

 

Filipe Martins pede que os pais conversem e monitorem o que está sendo acessado pelos filhos na internet. “É muito assustador. Cada vez mais as nossas crianças tem sido vítimas desses golpes e cabe a nós pais protegermos a infância”, disse o parlamentar.

Reportagens mostram a ousadia do criminoso que espalha mensagens de terror e desafios perigosos entre as crianças. 

A mãe de uma criança de 10 anos, que teve a identidade preservada, fez um relato a Polícia sobre o contato do seu filho com um dos perfis:

"Há uns 10 dias, meu filho perguntou se podia dormir no meu quarto. Estava trêmulo e com muito medo. Eu comecei a perguntar e veio uma crise de pânico que foi muito feio de ver. Aí, ele disse que, pela manhã, viu um vídeo em que um perfil de Jonathan Galindo mandava o meu filho se jogar de um prédio".

De acordo com um chefe de comunicação da Polícia Federal, Giovani Santoro, os criminosos fazem ameaças dizendo que conhecem os pais e irmãos da criança, e em seguida propõem desafios. Caso o menor de idade não os cumpra, os suspeitos dizem que irão atentar contra a vida dos parentes.


Segundo o chefe de comunicação da PF, o desafio é semelhante aos já conhecidos Baleia Azul, o da Boneca Momo, o desafio da rasteira, entre outros.


"Os pais têm que estar sempre atentos, porque só muda o nome, mas a forma continua sendo a mesma, de abordar a criança para poder cumprir esses desafios perigosos que podem levar a criança à morte", orientou.


De acordo com a PF é importante que os pais estabeleçam um diálogo com os filhos para alertar sobre os perigos da internet. Também é necessário acompanhar com quem as crianças estão se relacionando e não permitir grandes exposições. Desta forma, os riscos serão minimizados.

Caso algum pai ou responsável perceba que o filho está sendo vítima do criminoso, ele deve reunir o máximo de provas possíveis e procurar a delegacia mais próxima.